terça-feira, 28 de outubro de 2008

Ir embora...


Tenho as malas feitas à porta e o quarto vazio. O coração, esse está demasiado cheio e demasiado cansado mas, habituada a conviver com o seu peso, já nem eu o noto.
Imagino que tenho um sorriso nos lábios. O sorriso de ter as malas feitas e nenhum destino. A alegria de ir embora outra vez. A alegria que sempre me deu virar costas ao passado.
As malas feitas sempre foram uma promessa. Uma promessa de que a seguir virá algo melhor, ainda que essa promessa seja apenas mais uma mentira que nem sequer conseguirei ouvir.
Faz-me feliz fazer as malas, faz-me feliz ir sozinha até uma qualquer estação e ir embora sabendo que não volto. Faz-me feliz deixar para trás os lugares onde não sou feliz.
Mas hoje tenho as malas feitas à porta, o quarto vazio e a melancolia do que estou a deixar para trás. Porque desta vez sei que estou a fugir. Não estou a fugir pelos mesmos motivos nem das mesmas coisas. Estou a fugir de mim.
E aquelas malas à porta já não me trazem sorrisos. Falam-me apenas alegremente de todas as pessoas que já sabiam há muito tempo que eu ia desistir. Troçam de mim por não ter mais força. Mas e daí? As pessoas que se riam…eu faço-lhes somente uma gigante vénia. Agradeço no final qual actriz que desempenhou o bom papel de fingir não se importar. E essas pessoas serão apenas fantasmas de um passado que nem saberei bem se vivi.
Porque tenho as malas cheias de recordações e não de pessoas. Porque levo comigo apenas o que me tocou a alma e não aqueles que tentaram anular-ma.
Hoje tenho as malas feitas e o quarto vazio. Ou talvez imagine apenas que tenho as malas feitas e o quarto vazio. Porque hoje quero ir embora e estou acorrentada, nem sei bem a quê…
Tenho saudades do passado, desse passado que aconteceu há anos e do passado que aconteceu há minutos atrás. Tenho saudades do passado porque o presente não dura e o futuro é incerto. Tenho medo. Muito medo. E, além disso, tudo o que tenho, são malas por fazer e lugares onde ainda não tentei ser feliz.

Marina Ferraz
*Imagem retirada da Internet

5 comentários:

neuza disse...

Tens lugares onde ainda não tentaste ser feliz... parece que está na hora de tentares!

E as malas... talvez esteja na hora de comprar outras, de comprar tudo de novo! Às vezes, o peso das malas só nos faz andar mais devagar... Leva só uma pequena com o básico!

Mesmo que vás para longe, estarás sempre perto do meu coração... ou dentro dele... Estou lamexas hoje!

E olha, a felicidade não é um ponto de chegada, mas uma maneira de viajar...

Raquel disse...

Em primeiro lugar o texto ta muito bom, para não variar... :)

Em segundo, não tenhas medo pk estao aqui pessoas que estao prontas a ajudar-te sempre que precisares e que a unica coisa que querem é ver-te com um sorriso sincero nos teus lábios. =) E nao tenhas medo de tentar ser feliz. Pk se n tentares vais-te tar a condenar a uma vida de melancolia, e tu n mereces isso!

Beijinhos

ADORO-TE!

Ana Pinto disse...

A esperança e sempre a ultima a morrer... Havera sempre um dia em que conseguiremos ser felizes, apenas esse dia ainda nao chegou. Ha sempre novos sitios onde poderemos começar tudo de novo e tentarmos ser felizes, mesmo que isso nao aconteça, tentámos. Alias, se virmos bem, cada dia nos dá uma pequena razao para sorrirmos, uma pequena coisinha que nos faz feliz, nem que seja apenas por um momento. Muitas vezes não vimos essa pequena coisinha, mas se a contarmos ao longo da vida, vemos que todas essas pequenas coisas podem fazer uma grande coisa ^^

Nao fujas de nada, apenas enfrenta o que esta a tua frente, como um barco enfrenta o nevoeiro que parece ser assustador, mas depois, ultrapassado esse nevoeiro, encontra um fabuloso porto de abrigo ;)

E eu sei que vais ser feliz ;) Pode demorar, mas vais ser ^^

Muitos beijinhos e continua a escrever! :D

Mi Lôra disse...

Sensacional.... rico, emocionante... amei.Vou indicar, ok? Bju

Mi Lôra disse...

Sensacional.... amei, rico, emocionante.... vou indicar, ok?
ju Mi