terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Quatro razões



Quatro razões.
Tenho quatro razões. Completamente escondidas nos meandros do inexplicável. Mas tenho. Quatro razões. E cada uma delas é diferente da outra.
Tenho quatro ensinamentos. Cada um deles oferecido de forma terna e gratuita, sem palavras. Mas tenho. Quatro ensinamentos. Com eles aprendi mais do que a escola ensina.
Tenho quatro pilares. E deles retiro uma estabilidade que não é frágil nem temporária. Tenho. Quatro pilares.
Neste círculo eterno de quatro pontas, faço eternidade. E por ela me movo, devagarinho, tentando ser tudo o que não sabia ser antes. Faltava-me o que hoje tenho. Quatro motivos. Quatro razões.
As minhas razões são todas diferentes. E não chegaram todas ao mesmo tempo.
A primeira ensinou-me a amar no sentido mais lato e completo.
A segunda ensinou-me a arte de sorrir perante a agrura da vida.
A terceira ensinou-me a linha entre a agressão e a fragilidade e todas as formas como estas se transfiguram em carinho.
A quarta ensinou-me que é possível amar na distância, até o que ainda não se conhece.
São quatro razões. Todas elas feitas de amor. Que começam na semelhança que nos une, passando pela linha que nos identifica, pelo riso que nos atenua e pela emoção da permanente imagem de um amanhã.
Tenho quatro razões. Três de olhos claros. Uma de olhos castanhos. Todas as quatro perfeitas. Tenho quatro razões.
São quatro razões para ser forte. São quatro razões para lutar por um mundo melhor. São quatro razões para saber que ele pode sê-lo. Um mundo. Melhor.
Tenho quatro razões. Que não sei se mereci. Que vieram do nada e mudaram tudo. Que me fazem querer conquistar os sonhos para provar que é possível. São o melhor presente que recebi. O melhor do futuro que há-de vir.
Tenho quatro razões. Com nome de gente. E são nomes que ecoam nas preces que o mar canta nas suas ondas. São nomes que soam a canção. São nomes que se fazem poema.
Tenho quatro razões. Quatro pilares. Quatro sonhos. E o desejo. Só um. De que eles sejam felizes. No mundo. Um mundo. Como o meu. Só que melhor.



Marina Ferraz



Sigam também o meu instagram, aqui.  

1 comentário:

  1. Luisa feijo19:18

    Parabéns Raquel. Muito bonito. Também desejo que eles sejam muito felizes e que saibam ultrapassar todos os obstáculos que a vida lhes trouxer , com um sorriso nos lábios e vontade sempre de vencer. Para ti tudo de bom. Beijinho

    ResponderEliminar