sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Amores assim




"Um dia, o amor perguntou à amizade:
- Para que é que tu serves?
E a amizade respondeu:
- Para limpar as lágrimas que tu deixas cair!"
.......................................- Autor Desconhecido

Há amores assim. Amores que nos fazem amar a vida mais do que amamos o amor. Amores que ficam eternamente, de olhos atentos e mãos abertas, prontos a proteger-nos. Amores que não desertam no primeiro indicio de tempestade.
Choveu. Torrencialmente. Friamente. Dias a fio. Choveram-me os olhos, choveram-me as mãos, choveu-me a alma, choveu-me o coração. Choveu tanto que o sol ripostou e desapareceu do céu, cansado de esperar que as nuvens se ausentassem. Choveu tanto que amantes crus se separaram e desistiram da noite. Choveu tanto que as ruas do meu pensamento ficaram subitamente povoadas apenas por fantasmas tristes.
No Inverno da minha alma, a noite pareceu eterna e as estrelas foram apagadas pela imensidão do nada. E, o amor, esse amor que me enchia os dias de luz, transformou-se subitamente na parede mais escura do meu sentir.
Os dias passaram, as pessoas seguiram, as Estações mudaram. E os amores impossíveis tornaram-se apenas improváveis na aurora da minha imaginação. Subitamente, quando olhei em redor, os fantasmas tinham as mãos fechadas nas minhas e armas de desassossego incansáveis. Os fantasmas eram os meus amores eternos, a protegerem-me do meu amor irreal.
Talvez todos os amores que vivemos estejam encobertos pela parede fina e invisível de uma amizade. E, no fim, talvez a amizade seja o amor mais forte de todos. O medo, a dúvida, a aceitação e a mágoa. Tudo isso são sentimentos nascidos na raiz de uma paixão. O amor não tem medos, nem dúvidas, nem dificuldades de aceitar o que for, nem mágoas encobertas em sorrisos falsos. O amor é verdadeiro. Verdadeiro como as mãos guerreiras de todos os que nos agarram quando as nossas paixões desencadeiam infernos.
Há amores assim. Amores onde os sorrisos duram mais do que as lágrimas. Onde as lágrimas secam. Onde as tristezas se dissipam em mares de contentamento. E é para isso que existe a amizade. Para termos sempre amores por perto, mesmo quando julgamos que nunca mais vamos amar.


Marina Ferraz
*imagem retirada da Internet

Sem comentários: