quarta-feira, 14 de novembro de 2012

Temas



O vento nas árvores. A história da menina que cresceu. O horizonte. Os contos de fadas. O mar distante. A tristeza e o medo. O que fica depois da última página do livro. É esta a minha forma de falar de amor. É esta a minha forma de escrever a vida.
Não é um tema só. São mil temas, rondando o que considero ser o pilar central de tudo o que acontece no Mundo. Não é só tristeza e amor. É a vida contada em memórias de tristeza e na esperança de um amor. De um novo amor. De um velho amor. Mas de amor, qualquer que seja a sua forma.
Sim. Eu escrevo sobre amor. Sobre o que o amor fez. Sobre o que ele faz. Sobre as coisas que ele trará, se o destino for um vento favorável e a maré não me derrubar. Escrevo sobre o amor porque é ele que me rege. Porque é nele que me revejo e me encontro. É nele que eu me conheço.
Acusam-me muitas vezes de acreditar em contos de fadas. E têm razão. Acredito! Porque posso acreditar no que eu quiser e escolho acreditar no que é belo. Não vou fechar os olhos ao que não se vê, só porque alguns não querem vê-lo. Não vou negar a mim mesma o sonho. E vocês? Quantos de vocês não acreditam em contos de fadas?
O vento nas árvores. A história da menina que cresceu. O horizonte. Os contos de fadas. O mar distante. A tristeza e o medo. O que fica depois da última página do livro. É esta a minha forma de falar de amor… a minha forma de escrever a vida. Mas não se trata do meu amor e da minha vida. Trata-se de um amor maior e de uma vida comum que me sai dos dedos e quer tocar cada pessoa de uma ou outra forma.
É também o vosso amor e a vossa vida. São também os vossos pensamentos e as vossas formas de sentir. E, porque os textos têm vida própria, eles são a minha esperança no mundo, entregue e aberta, à espera que escolham sonhar comigo.
E sim, são sobre o amor. Muitas vezes sobre a tristeza. Muitas vezes sobre o desgosto e o medo. Mas nem sempre tristes. Porque, no fundo, as palavras são um refúgio universal e, por mais tristes que os textos pareçam, aos olhos de quem está feliz, para um mundo feito de contrariedades e injustiças, eles falam apenas da realidade sonhada de uma menina que sabe a verdade mas escolhe viver de fantasia.

Marina Ferraz
*Imagem retirada da Internet

5 comentários:

Maycon disse...

Nuss muito lindo o texto. Parabéns

Jessica A. disse...

Texto maravilhoso como sempre

José Manuel Raposo disse...

Já tinha visto os "pedacinhos" que deixast pelo facebook e este texto está muito bom!!! :) Força

Maah Ivan disse...

Maravilhoso!! se o texto fascinou posso imaginar o que vem por ai.....

BRANCA disse...

Como sempre teus textos supriendendo com grande profundidade e sencibilidade...parabens. a cada texto lido e um presente para a alma...