sexta-feira, 25 de novembro de 2011

Não chores


Não chores nunca mais, amor meu,
Não continues triste, que é pecado
Sentir qu’ o mundo inteiro esmoreceu
Nesse rosto de lágrimas marcado.

Não acalentes o medo e o desgosto,
Qu’ é um erro sentir-me tão perdida.
Uma lágrima caindo no teu rosto
É um inferno aceso na minha vida.

Não chores, que não te vai magoar
Nenhum anjo ou fantasma do passado.
Estou aqui, mesmo que não possa estar,
Estou aqui, sabendo como é errado.

Não enchas o teu rosto de doçura
Com lágrimas de eterno sofrimento.
Na vida, só essa dor perdura.
Pra dor, meu amor, tu terás tempo.

Não sofras já, que não aguento vê-lo,
Quando a juventude ainda te sorri.
O sofrimento é só um pesadelo
E no teu sonho mau, quase morri!

Não chores, meu amor, não chores mais!
Não faças minha alma sofrer tanto.
Tens tempo pra sofrer, até demais…
Não t’ afogues em dor, por enquanto.

Uma lágrima no teu rosto plantada,
Fez de mim destroço d’ eternidade.
Agora, meu amor, se não sou nada,
É porque já era dor na tua idade.

Marina Ferraz

in: Fonte d' Abrigo

3 comentários:

Anónimo disse...

muito lindooo

Dulce Morais disse...

Que beleza! Tanta doçura nesta súplica.
Tocou profundamente a modesta leitora!

=> Crazy 40 Blog
=> MeNiNoSeMJuIz®
=> Pense fora da caixa

MIDTCLA disse...

AMEI LINDOOOO