terça-feira, 10 de maio de 2016

Uns dias acorda a sorrir



Uns dias acorda a sorrir
Outros a chorar
Não tem dono nem altar
Uns dias acorda a sorrir
Outros a chorar

Tem mãos de ser contrafeito
E olhos cegos de ver
Não é quem queria ser
Vive num mar imperfeito
Tem uma fé sem querer.

Chora e ri, ri e chora,
Vai andando sem pensar
Corre... mas tão devagar
Que se prende na demora
De um tempo sem passar.

Uns dias acorda a sorrir,
Outros acorda a chorar
Não sabe como ficar
Mas também não quer partir
E não quer estar

É e não é e vai sendo
E está sem estar em ninguém,
Diz que vai ficar bem
Mas em si vai morrendo
Na hora que nunca vem.

Uns dias acorda a sorrir
Outros a chorar
Quem lhe dera poder dar
A dádiva de sorrir
Ou nunca mais acordar...


Marina Ferraz


*Imagem retirada da Internet



Sigam também o meu instagram, aqui. 

1 comentário:

Jennyfer Aguillar disse...

Que poesia mais perfeita :)
Me identifiquei muito em alguns trechos e nem sei dizer qual o meu favorito <3
Palavras incríveis,que só me fizeram gostar ainda mais
Parabéns querida :D
Beijinhos,Jenny ^.^