sexta-feira, 4 de agosto de 2006

Parede Branca

Um dia estava perdida. Não sabia o que escrever porque, subitamente, as palavras não faziam qualquer sentido.
Via-me passar pelo mundo sem receber nada dele, perdida na minha dor e foi então que, sem eu estar à espera, alguém disse as palavras que me acordaram do sono em que estava a viver.
De repente o céu ficou mais azul e o sol surgiu por entre as nuvens espessas do Inverno da minha alma e um fio de luz passou pelo meu coração, lembrando a minha mente de que um dia, não há muito tempo, eu tinha sido alguém com valor.
Nesse tempo eu acreditava em sonhos e em fantasia, eu tinha lutado pelas adoráveis utopias criadas nos dias da infância, eu tinha escrito em papel tudo o que sentia e tinha visto para além do horizonte.
Essa rapariga, no entanto, estava agora taciturna e ausente, com medo de sofrer a mais demolidora das dores e, mesmo não o desejando, estava a morrer por dentro nos abismos da saudade. Eu estava diferente e estava a destruir tudo o que um dia gostei em mim.
Mas essa pessoa abriu-me os olhos porque, pura e simplesmente, nunca tinha esquecido as palavras nem os momentos vividos e tinha recordado sempre as diferenças que existiam numa parede branca. Sabia como eu antes conseguira nela reflectir todas as cores do arco-íris e como nela pudera projectar todos os sonhos.
Então, chamei a mim toda a força que tinha restado do meu tempo de sonhos e resolvi que não queria ser diferente. Pois quem seria eu se não escrevesse o que sinto? Podia continuar com o mesmo rosto e com o mesmo nome mas, o importante, não estaria comigo. Por isso, hoje agradeço as palavras e acrescento, com toda a humildade, que uma simples parede branca, para mim nunca será algo de banal!

Marina Ferraz

3 comentários:

Raqueli disse...

Oie... ha bue que ca nao venho... O texto ta lindo, pa nao variar ;) Escreves muitissimo bem e com muito sentimento! Nunca devemos deixar de ser nos mesmos... e o pior erro que podemos fazer! Muitas vezes mudamos por medo, medo, algo que muitas vezes nos transforma e nos faz perder muita coisa boa... Bem, fico feliz por volatres a te encontrares, e voltares a escrever! :D
Besoo... Fica bem!!!

Anónimo disse...

Num dia como outro qualquer, uma grande escritora e pessoa disse-me: "Uma ecritora olha para uma parede branca e vê tudo o quiser e imaginar ou sentir, enquanto que uma outra pessoa (não escritora) olha para essa mesma parede e apenas vê uma parede branca.". Nunca esqueças quem és e quanto vales; escreveste um bom texto, como sempre e acho que está mesmo muito bom=>PRABÉNS; adoro o que escreves e enquanto escreveres, serei teu leitor ;)

Fica Bem, GMDT :)

rita limede disse...

O teu valor é imenso e não deixes ng convencer.te do contrario porque tu es especial.
Tu escreves muito bem, tens alma de poeta e embora por vezes as palavras tardem em surgir, estão dentro de ti.

Eu estarei aqui sempre para ti

adrt miuda ****