terça-feira, 22 de janeiro de 2013

Invisível


Ninguém me vê. Nem mesmo quem me olha. Nem mesmo quem passa por mim na rua e me sorri ou me cumprimenta com um "tudo bem?" de passagem. Ninguém me vê. Se me vissem, não me olhariam com um sorriso nem perderiam tempo com a pergunta insípida de como estou.
Sou invisível. Tão invisível que ninguém o nota. Carapaça e manto de algo que fui e ainda julgam que sou porque é mais simples acreditar na mentira.
Não ouso negar a mim mesma quem eu sou. Tesouro afundado, destruído, no fundo de um oceano de lágrimas. Não ouso negar a minha essência, a minha força, a minha luta. Mas o que importa quem sou, se passo na rua e fico dentro de mim, invisível a todos os que me olham com os olhos cegos do rosto?
Ninguém me vê. Sou um fantasma vivo a vaguear por entre as mil vidas que me inventam. Sou invisível nos meus passos sem som nem pegadas. E o meu caminho é a estrada sem destino. A minha alma é a promessa sem esperança.
Menina, mulher. Fruto ou flor. Madrugada ou noite. Vêem em mim o que querem ver. E eu sorrio, sem saber: são eles cegos ou sou eu sombra? São eles cegos ou sou eu ar? E continuo. Passo a passo, a caminhar dentro de mim, à espera de me ver porque mais ninguém me vê. À procura do que possa ter ficado por entre os escombros do que fui e a solidão calada.
Sou invisível. Ninguém me vê. Ninguém nota que, em estando, estou ausente. Que me ausento do mundo para poder estar só. Que me ausento de mim para poder estar em paz.
Ninguém me vê. Estou nos trilhos do que passa ao lado de tudo e de todos. Sou como o vento e, como ele, eu passo e julgam que me conhecem quando, na verdade, não sabem de onde venho nem para onde vou.
Sou invisível. E, enquanto julgam que me vêem, ando por aí, alheia, a vaguear em memórias e a agitar as copas das árvores do meu pensamento.

Marina Ferraz
*Imagem retirada da Internet

14 comentários:

Tânia disse...

Tão eu... Love it... :) ***

Pedro Santos disse...

Há quem gostasse de ter o superpoder da invisibilidade. E depois há quem o tenha e gostasse de ser visível!
Bom texto!

Anónimo disse...

Tão lindo texto,amei simplesmente,perfeito,mágico e profundo.Parabéns Marina,beijinhos Jenny :)

Tânia disse...

Lindo, Marina. Já me senti muito assim e este texto fez-me recordar esses tempos. Beijinho*

Geni Maris MISSÃO SOBRE RODAS disse...

LINDO,LINDO, LINDO, TUDO A VÊ COMIGO...

Isa Lisboa disse...

Creio que somos invisíveis à maioria dos caminhantes, que vêm apenas um fragmento de nós, ou reflexo do que querem ver... Mas ainda há quem veja bem!

Beijo, Isa
http://instantaneospretobranco.blogspot.pt/

abailarinadolima disse...

Talento ;)

Vistite: http://abailarinadolima.blogspot.pt/

bealtyfull werenny disse...

Está lindo :)

Fatima Vasconcelos disse...

extraordinária a sua lucidez...

mj disse...


Gosto.

thalya disse...

lindoo, amei, tem tudo a ver comigo, gosto mto dos seus poemas!!

miriam disse...

lindo!

miriam disse...

MUITO LINDO!

LIRIO DO CAMPO disse...

lindooo ameiii...