terça-feira, 27 de agosto de 2013

Banda sonora


Fazes parte da banda sonora da minha vida. A cada passo dado, sinto-te tocar os acordes da minha felicidade, numa busca pelo que fica dentro das melodias do amor.
Tocas-me com facilidade as cordas gastas da alma, como se soubesses de cor como travar o desafino constante das mágoas que me assombram e fazer soar apenas o que é belo em mim. Mas dás-me pelos defeitos e sorris-lhes. Fazes dos meus sons um caminho sem silêncios. Seguras-me a insegurança, sem sequer te aperceberes e matas-me a ansiedade com uma nota solta de alegria.
Fazes parte da banda sonora da minha vida. Tocas em mim. Tocas para mim. Tocas-me a mim. E, subitamente, é como se tudo fosse música, como se tudo encaixasse, peça a peça, e se eternizasse, aos poucos, numa balada de sentimentos e de sentidos.
E a música vai tocando. À medida que o tempo passa e a mágoa desvanece, abrindo espaço a um sem fim de emoções sadias, que se espelham em mil memórias inventadas sobre o que está para vir.
A música vai tocando: leve e certa, completa, suave, perfeita. Tem som, tem letra, tem voz. Todas elas unidas pela concordância sentida da dualidade das almas que se completam e se confortam.
Tem o tom da felicidade e do sonho. Tem o tom do que fica escondido sob as coisas que nem todos conseguem ouvir. Mas nós conseguimos: tu e eu. E, por conseguirmos ouvi-la,  sorrimos na distância incoerente, ao som de uma mesma canção, cheia de promessas de eternidade.
Fazes parte da banda sonora da minha vida. Como se todas as músicas do meu passado dolorido tivessem tocado penas e amarguras apenas para que, depois, tocasses tu. E foi em crescendo que me vi chegar a ti, sem saber que, na minha vida, podia ainda tocar algo tão belo.
Sim. A música vai tocando. O seu som inunda-me a sala, a casa, a alma... e deixa-me esquecer que alguma vez tive outra canção além da tua. Soas a esperança e a felicidade. Soas a destino e eternidade. E a música vai tocando em mim. Faz-me dançar. Sorrir. Faz-me sentir que nenhuma outra música me mereceu os passos e as coreografias. Faz-me sentir que nenhuma outra canção me mereceu as lágrimas - alegres ou tristes.
Fazes parte da banda sonora da minha vida. Cantas-me. Tocas-me. Conheces-me e entendes-me. E a minha alma gosta de ver as suas cordas serem tocadas pelos dedos insensatos das tuas palavras, dos teus planos, dos teus desejos.
É uma música perfeita. Uma música que só tu sabes tocar e só eu sei ouvir. Porque é nossa... e de mais ninguém!

Marina Ferraz
*Imagem retirada da Internet

6 comentários:

BRANCA disse...

sem comentarios este texo me toca muito e enobrecendo a alma...parabens amo teus poemas...

Jennyfer Aguillar disse...

Muito bonito o texto,amei cada palavra,tão cheia de sentimento.
Parabéns querida
Beijinhos Jenny ♥

Anónimo disse...

Tenho gosto,a escrita é magnifica.

Clarissa M.

Jessica A. disse...

Muito lindo seu texto Marina, é realmente perfeito. Gostei muito. :)

Glória Almeida disse...

Lindo...<3

EDINALVA disse...

MUITO LINDO SEU TEXTO,ADOREI...BJUS