terça-feira, 8 de outubro de 2013

Guia para conquistar uma mulher



Os homens pedem um guia para conquistar uma mulher. As mulheres falam de romance e atenção como se fosse um guia. E o mundo segue a sua lógica incoerente, na inexistência de uma compreensão real ou mutua.
Pelas ruas fala-se da conquista como se fosse uma ciência exacta, comparável à matemática e tão complexa como a física quântica. Para eles, as mulheres são todas iguais. Para elas, eles não entendem as coisas que nós - todas nós, mulheres - queremos.
O guia prático para conquistar uma mulher é apresentado em manuais de duas páginas onde se fala de romance e actos carinhosos, de diamantes e presentes caros, de saídas e conversas sobre um futuro a dois. Dizem que as mulheres são coração. Que se deve tocar esse coração com o mesmo cuidado com o qual se tocaria num cristal demasiado fino para não o quebrar. Dizem que tudo o que as mulheres procuram é estabilidade, uma rotina a dois, compreensão, fidelidade...
No final desses guias, dessas conversas, eu reduzo a vida a uma de duas opções: ou nada daquilo está certo ou eu realmente não sou uma mulher.
Essas reduções tontas da mulher ao sentido e ao sentimento. Essas reduções inúteis da mulher ao amor e à emotividade. Essas reduções que tornam as mulheres apenas metade de si. Que tornam as mulheres todas iguais. Não as entendo. Não me revejo nelas. As mulheres podem ser fracas ou fortes; emotivas ou insensíveis. Podem querer o "para sempre" ou o "até nunca mais". Podem sonhar com o casamento ou com a liberdade. O guia prático para conquistar uma mulher deveria dizer isso: as mulheres não são de cristal  nem de pedra. São cristal e pedra. São cristal ou pedra. Não são todas de uma forma. Não são todas de outra forma. Algumas são até ambas ou nenhuma das duas.
Não venham dizer-me "a mulher é isto" ou "a mulher é aquilo". A mulher, em geral, é o que é. E cada mulher é um individuo. Cada mulher é outra coisa. Cada mulher é diferente da outra. Não se conhecem as mulheres em teorias desusadas e estereotipias com mil anos. As mulheres conhecem-se, uma a uma, com tempo e paciência. Porque é assim que se conhecem também os homens. É assim que se conhecem as pessoas...
As mulheres? Eu diria, num guia muito próprio sobre como  conquistar uma mulher que elas são outra coisa, algo que ainda não foi dito e que não pode ser estudado.
Para mim, as mulheres são seres de água e sal. É por isso que, às vezes, as lágrimas transbordam dos olhos tristes. As mulheres são seres de pedra e prata. É por isso que se aguentam de pé nas piores situações e não esquecem os valores à primeira dificuldade. As mulheres são seres de cores matizadas. É por isso que os seus humores variam e mudam e explodem. Mas se há uma coisa que as mulheres não são é todas iguais. Atrever-me-ia a dizer mesmo que são todas diferentes.
Por isso, o guia prático para conquistar uma mulher será sair com a alma aberta e ir à procura do que uma mulher é. Não existe um guia para conquistar todas as mulheres. Mas, se tiverem coragem, talvez consigam até conquistar o coração de uma. E, se forem realmente sortudos, talvez compreendam que a essência de uma mulher não pode ser comparada à de outra e consigam finalmente entender uma mulher... a mulher que, quem sabe, por algum motivo que ninguém entende, queira ser a vossa sem que precisem de um guia prático para a conquistar.

Marina Ferraz
*Imagem retirada da Internet

2 comentários:

Jennyfer Aguillar disse...

Perfeito,os homens realmente devem aprender com isso e não só eles como as mulheres também,perfeito querida,amei de verdade.
Beijinhos Jenny ♥

conquistar a mulher disse...

Boas dicas para conquistar uma mulher. Eu recomendo os cursos de ArteDoNamoro para descubrir os segredos poderosos para conhecer, seduzir e conquistar mulheres. Saudações.