terça-feira, 7 de maio de 2013

Sorriso



O meu sorriso é a melhor das minhas mentiras. Visto-o de manhã, com as roupas quentes e maquilhagem leve. Interiorizo-o num olhar ao espelho. E saio à rua com ele, dizendo "olá" aos ventos e às marés porque apenas eles sabem que o sorriso é mentira.
Caminho pelas ruas na desilusão de mim. Só e torturada pela vida. Dorida e magoada pelo tempo que passa, dia a dia, sem curar as feridas do que ficou rasgado em mim. Mas sorrindo. Sempre sorrindo. Com sorrisos ora alegres, ora marotos, ora tímidos. Com sorrisos de olhar, sorrisos de boca, sorrisos... E é sorrindo que palmilho as ruas da mágoa porque é sorrindo que escondo as lágrimas, que as engulo, que encontro a força para caminhar.
Se alguém me encontra, perdida nos recantos dos meus pensamentos tristes, faz um cumprimento simples, natural. E segue. Segue sorrindo também e sem saber que a dor alastra nessa solidão cortante de pessoas que passam e não se amarram à realidade das lágrimas por verter. Se alguém me encontra, sairá por aí dizendo que eu sorrio. Sorrisos tão abertos como a vida. Sorrisos tão eternos como o vento.
Eu visto o meu sorriso de manhã, juntamente com a roupa e pelo mesmo motivo. Não quero expor-me lá fora. Não quero que saibam o que está por detrás da muralha. Não quero que me olhem firmemente. Quero passar despercebida e a alegria engana. Emagrece as dores e as desilusões. Esconde o sofrimento.
O meu sorriso é a melhor das minhas mentiras. Uma mentira tão grande que me esqueço dela. Sorrio, sem o notar, sem o saber. Sorrio, até, ao espelho, para eu mesma pensar que sou feliz. E, tristemente, o espelho devolve-me o sorriso, juntamente com as marcas da tristeza que me enegrecem os olhos e me empalidecem a tez.
 O meu sorriso é a melhor das minhas mentiras. E, mesmo quando me deixo levar, eu sei-o. Sei que é mentira. Uma mentira doce e leve que me transporta pelo mundo. Mas nem sempre é assim. De volta em vez, vezes demais, por entre a mágoa e a dor e a solidão, cruzas o meu pensamento e, subitamente, de alguma maneira, o meu sorriso é a melhor das minhas verdades.

Marina Ferraz
*Imagem retirada da Internet

12 comentários:

Tânia disse...

Tão verdade...

José Maria Lessa disse...

Leio muito do que escreve e gosto apesar de a achar pelos textos uma Mulher triste e ferida....espero estar enganado. Seja como fôr, parabens e naturalmente que vou continuar a seguir o que escreve.

Jennyfer Aguillar disse...

Vou ser breve,poderia ficar comentando esse texto por muito tempo,porque é incrível,mas eu vou colocar as principais coisas e saiba que tem muito mais.
O texto é lindo e é a verdade de muitas pessoas.Sorrisos falsos para dizerem que estão bem.Parabéns querida, é perfeito e eu amei
Beijinhos Jenny ♥

Anónimo disse...

Toda esta infelicidade é um bocadinho excessiva. Li alguns dos teus textos desde 2006 - a época em que começaste o blog, se não estou em erro - e não parece ter havido qualquer evolução emocionalmente. Parece-me que gostas de sofrer, que te agarras morbidamente à dor porque as coisas não te correram bem e lidas com os teus problemas e com as pessoas que te magoaram de forma muito passivo-agressiva, sem tentares melhorar, sem tentares sequer encontrar alguma felicidade. Não te conheço pessoalmente, como é óbvio, e posso estar muito longe da verdade, mas é essa a impressão que dá. Ninguém está condenado à infelicidade. Podes levantar-te, podes ser feliz, podes ficar melhor. Mas para isso é preciso crescer um bocadinho e reconhecer que a vida NÃO nos vai dar tudo aquilo que queremos e realizar todos os nossos sonhos. A vida é mesmo assim. Quanto mais cedo se perceber isso, melhor... agora, se te recusas a começar a ver as coisas com outros olhos e continuas a teimar em querer acreditar em fadas e príncipes encantados e a chorar continuamente porque não os encontras... alguma coisa está mal, não achas?

Tens muito talento e espero que toda esta tristeza nos teus textos passe a ser só um tema e não a verdade. Podes mudar, só tens de querer.

AnaM.Gnoatto disse...

Marina....seu texto eh muito triste ,mas eh a verdade que se passa no coração de uma pessoa melancólica ...mas às vezes eu também me sinto assim .....Parabéns ...seu texto eh lindo e verdadeiro ......bjs

Glória Almeida disse...

Infelizmente quantas pessoas se reverão neste texto...
Eu felizmente não, porque sorrio com os olhos...não consigo disfarçar o que me vai na alma..

Desejo-lhe toda a felicidade do mundo...:)

Mirian disse...

Texto incrivel!
Amei! parabéns!!!

su disse...

Seus textos são lindos... não os conhecia, conheci a poucos dias e todos os que li até hoje são lindos, melancólicos sim, mas lindos! És uma ótima escritora...

Jessica A. disse...

Muito bom, adorei esse texto assim como todos os outros,és realmente uma ótima escritora. <3

Panda Girl disse...

é lindo amei vi muito de mim no teu texto vou ter de sugerir no meu blog espero que não te importes está neste link: http://pandagordurosa.blogspot.pt/2013/05/sorriso-falso.html

Elsa Reis disse...

É verdade realmente a Marina escreve soberba-mente bem, mas de uma forma triste, sempre triste, na tristeza encontramos por vezes a realidade da nossa alma e dos nossos sentimentos,gostaria de um dia poder ler a escrita sobre vida e alegria que também existe nas almas e como existe...escreva sobre o amor...porque já escreve tão bem, bem é pouco para descrever...transforme a tristeza em alegria, a solidão em entrega e partilha incondicional do amor pelo ser humano e pela vida! Um bem haja!Elsa Caeiro dos Reis

Marcos Ungaretti disse...

A coragem é um bem precioso. Obrigado.